Blog

Como funciona o processo de enxerto ósseo bucal

Enxerto Ósseo
Saúde e bem estar

Como funciona o processo de enxerto ósseo bucal

Você já ouviu falar em enxerto ósseo bucal? Esse é um procedimento realizado através de uma cirurgia que serve para literalmente aumentar o tecido ósseo do paciente para que assim ele possa realizar procedimentos, como por exemplo um implante. 

Isso porque, muitas vezes, alguns problemas bucais acabam levando o paciente a precisar extrair seus dentes e dessa forma, ao passar muito tempo sem esse determinado elemento dentário, a estrutura óssea naquele local acaba mudando. 

Por esse motivo, o enxerto facilita a colocação e fixação de implantes. 

Uma vez tendo isso em mente, confira a seguir tudo o que você precisa saber sobre esse procedimento. 

Além disso, entenda quais as indicações ou contra indicações desse tipo de cirurgia, bem como saiba se esse é um procedimento que pode ser coberto por um plano ortodôntico.

O que é um enxerto ósseo realizado na área bucal e para que ele serve?

Assim como já mencionado anteriormente, o enxerto ósseo dentário nada mais é do que um procedimento cirúrgico odontológico. 

Desse modo, isso consiste em retirar um fragmento de osso de um local adequado que pode ser a mandíbula do paciente, por exemplo, e colocar no lugar que se quer arrumar. 

Dessa forma, muitos pacientes acabam tendo que fazer esse tipo de cirurgia, muitas vezes através da cobertura de um plano de saúde bucal, principalmente quando é preciso reconstruir a área que perdeu altura ou espessura da mandíbula. 

Além disso, esse também é um procedimento de preparo para a colocação de implantes. 

Isso porque, a reconstrução da parte óssea serve para que o implante seja bem fixado. Vale lembrar que a falta dos dentes é uma realidade amarga para muitas pessoas que precisam desses procedimentos para voltar a se alimentar e muitas vezes voltar a falar melhor. 

Em suma, antes de realizar esse procedimento é necessário a indicação de um especialista, que pode ser consultado através de um plano odontológico bom

Com isso, ele indicará essa cirurgia caso seja identificado perda óssea em pacientes que buscam fazer um implante dentário.

Como funciona esse tipo de tratamento bucal?

Em resumo, esse procedimento basicamente se resume ao seu próprio nome, pois a cirurgia é feita para completar e colocar enxerto de ossos em regiões que foram danificadas e apresentam a perda deles. 

Dessa forma, o material que é utilizado como enxerto pode ser retirado do próprio paciente, como pedaços de um osso autógeno. 

Uma vez que quando o osso é retirado do próprio paciente para um enxerto em si mesmo, é mais fácil para o corpo aceitar esses pedaços e não rejeitar ele. 

Entretanto, caso não seja possível retirar os ossos do próprio paciente, é possível que seja utilizado ossos de animais como xenógeno, fossilizados de animais bovinos ou Genox ou Bios, ou ainda, materiais vítreos sintéticos como a hidroxiapatita sintética. 

O procedimento pode ser realizado em fragmentos ou em blocos.

Dessa forma, uma vez realizada a cirurgia, seja pelo melhor plano odontológico do Brasil ou realizada de maneira particular, é necessário cuidar do pós-operatório para o sucesso do procedimento. 

Em suma, o período de cicatrização e regeneração varia de cada paciente, mas normalmente é necessário aguardar por 4 a 6 meses.

Uma vez tendo um bom período de cicatrização, agora basta fazer um acompanhamento  pré-implante para avaliação clínica de forma a avaliar as condições de passar por uma nova cirurgia, só que dessa vez para a colocação do implante. 

Quando é necessário que o paciente realize esse procedimento e quais são os cuidados a se manter? 

Assim como já mencionado anteriormente, normalmente o procedimento é indicado a pessoas que precisam fazer uma reconstrução óssea para colocar implantes. 

Porém, é contraindicada a pessoas que possuam problema de coagulação ou cicatrização, por exemplo. 

Além disso, o procedimento só pode ser realizado através da indicação de um profissional, que pode ser solicitado através de um plano odontológico cobre aparelho, por exemplo. 

Ademais, os pacientes fumantes são os mais críticos, eles devem saber de antemão os principais problemas que o cigarro pode ocasionar antes, durante e após o tratamento. 

Confira alguns desses problemas: 

  • Perda óssea decorrente da infecção periodontal;
  • Maior chance de rejeição de implantes;
  • Maior chance de infecção em enxertos;
  • Resposta lenta a cicatrização devido ao fumo;
  • Escurecimento (comprometimento estético) nas próteses e dentes.

Desse modo, ao entender todos esses pontos, é possível entender todo o processo de enxerto ósseo bucal. 

Conteúdo desenvolvido pela equipe do Conviva Melhor, blog criado com o intuito de melhorar a saúde e o bem-estar por meio de conteúdos que reforçam a importância dos cuidados regulares.

Deixe o seu pensamento aqui

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Select the fields to be shown. Others will be hidden. Drag and drop to rearrange the order.
  • Image
  • SKU
  • Rating
  • Price
  • Stock
  • Availability
  • Add to cart
  • Description
  • Content
  • Weight
  • Dimensions
  • Additional information
  • Attributes
  • Custom attributes
  • Custom fields
Click outside to hide the compare bar
Compare
Compare ×
Let's Compare! Continue shopping